Please use this identifier to cite or link to this item: https://repository.ufrpe.br/handle/123456789/5052
Title: Ácido giberélico na conservação pós-colheita de frutos de umbuzeiro (Spondias tuberosa Arruda Câmara) em condição refrigerada
Authors: Oliveira, Francisco Jardel Moreira de
metadata.dc.contributor.authorLattes: http://lattes.cnpq.br/7543700066092948
metadata.dc.contributor.advisor: Ataíde, Elma Machado
metadata.dc.contributor.advisorLattes: http://lattes.cnpq.br/2422663252620574
Keywords: Umbu;Umbuzeiro;Hormônio vegetal
Issue Date: 9-Jul-2019
Citation: OLIVEIRA , Francisco Jardel Moreira de. Ácido giberélico na conservação pós-colheita de frutos de umbuzeiro (Spondias tuberosa Arruda Câmara) em condição refrigerada. 2019. 51 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Agronomia) – Unidade Acadêmica de Serra Talhada, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Serra Talhada, 2019.
Abstract: The umbuzeiro is a native species of Caatinga, it has as fruit the umbu, with great social and economic importance for the Northeastern region of Brazil. The umbu has great acceptance in the market for in natura consumption and of products such as popsicles, jellies and sweets, however, the absence of post-harvest technologies to preserve this fruit causes that much of the harvest is lost. An alternative to increasing the shelf life of umbu is the use of refrigeration associated with regulators such as gibberellic acid (GA3), which acts to reduce the rate of respiration and inhibit the synthesis of ethylene in post-harvest. In this sense, the objective of this study was to evaluate different concentrations of GA3 in the post-harvest conservation of umbu in refrigerated conditions, based on the attributes of fruit quality. The fruits were harvested manually at maturation stage " for once", immediately washed and sanitized in 2% (w/v) sodium hypochlorite solution, dried in ambient condition and selected for size, appearance and physical damage. Then, the following treatments were performed: T1: 0 mgL-1 (Witness), T2: 10 mgL-1 of GA3, T3: 20 mgL-1 of GA3 and T4: 30 mgL-1 of GA3. The fruits were immersed for 60 seconds, dried in ambient condition and conditioned in refrigerated condition. The experimental design was completely randomized, with plots subdivided in time, the plots consisted of the four concentrations of GA3 and the subplots for storage time (0, 5, 10 and 15 days), except for mass loss, with evaluation three days. Five replicates with 5 fruits were used for each subplot, totaling 100 fruits per plot. The data were submitted to analysis of variance and when significant, the Tukey test was applied at 5% for the concentrations of GA3 and the regression analysis to the subplots. The attributes of quality evaluated were: length, diameter and shape of the fruit; weight loss; weight and yield of pulp; fruit mass, bark and seed; yield of pulp and seed; soluble solids, titratable acidity; pH; ratio and technological index. The concentrations of gibberellic acid did not present significant interference with the physical attributes of umbuzeiro fruits in refrigerated conditions, except for pulp mass and pulp yield, which presented the best results for GA3 20 and 30 mgL-1 concentrations. The weight loss of the fruits did not differ from the control among the applied treatments, being the highest loss obtained in the concentration of 30 mgL-1 of GA3. The storage time was the factor of greater interference on the physical-chemical attributes, however, for the ratio, there is interference of GA3 concentrations up to the 10th day of storage. There is a need for further investigation regarding the use of GA3 in the post-harvest conservation of umbu, with test of other concentrations and immersion time in order to prove the efficiency of this regulator in the maintenance of post-harvest life of umbu in refrigerated condition.
Description: umbuzeiro é uma espécie nativa da Caatinga, possui como fruto o umbu, com grande importância social e econômica para a região Nordeste do Brasil. O umbu tem grande aceitação no mercado para consumo in natura e de derivados como picolés, geleia e doces, contudo, a ausência de tecnologias pós-colheita para conservação desse fruto faz com que grande parte da safra seja perdida. Uma alternativa para elevar o tempo de prateleira do umbu é o uso de refrigeração associada a reguladores como o ácido giberélico (GA3), que atua na redução da taxa de respiração e na inibição da síntese de etileno na pós-colheita. Nesse sentido, objetivou-se com o presente estudo avaliar diferentes concentrações de GA3 na conservação pós-colheita de umbu em condição refrigerada, baseado nos atributos de qualidade dos frutos. Os frutos foram colhidos manualmente no estádio de maturação “de vez”, imediatamente lavados e sanitizados em solução de hipoclorito de sódio a 2% (m/v), secos em condição ambiente e selecionados quanto ao tamanho, aparência e danos físicos. Em seguida foram submetidos aos seguintes tratamentos: T1: 0 mgL-1 (Testemunha), T2: 10 mgL-1 de GA3, T3: 20 mgL-1 de GA3 e T4: 30 mgL-1 de GA3. Os frutos foram imersos por 60 segundos, secos em condição ambiente e acondicionados em condição refrigerada. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com parcelas subdivididas no tempo, sendo as parcelas constituídas pelas quatro concentrações de GA3 e as subparcelas pelo tempo de armazenamento (0, 5, 10 e 15 dias), exceto para perda de massa, com avaliação a cada três dias. Utilizou-se 5 repetições com 5 frutos para cada subparcela, totalizando 100 frutos por parcela. Os dados foram submetidos à análise de variância e quando significativos, aplicado o teste de Tukey a 5% para as concentrações de GA3 e a análise de regressão ás subparcelas. Os atributos de qualidade avaliados foram: comprimento, diâmetro e formato do fruto; perda de massa; peso e rendimento de polpa; massa do fruto, casca e semente; rendimento de polpa e semente; sólidos solúveis, acidez titulável; pH; “ratio” e índice tecnológico. As concentrações de ácido giberélico não apresentaram interferência significativa quanto aos atributos físicos de frutos de umbuzeiro em condição refrigerada, com exceção para a massa da polpa e rendimento de polpa que apresentaram melhores resultados para as concentrações de 20 e 30 mgL-1 de GA3. A perda de massa dos frutos não diferiu da testemunha entre os tratamentos aplicados, sendo a maior perda obtida na concentração de 30 mgL-1 de GA3. O tempo de armazenamento foi o fator de maior interferência sobre os atributos fisico-quimicos, contudo, para o “ratio” há interferência das concentrações de GA3 até o 10° dia de armazenamento. Existe a necessidade de mais investigações quanto ao emprego de GA3 na conservação pós-colheita do umbu, com teste de outras concentrações e tempo de imersão afim de comprovar a eficiência deste regulador na manutenção da vida pós-colheita de umbu em condição refrigerada.
URI: https://repository.ufrpe.br/handle/123456789/5052
Appears in Collections:TCC - Bacharelado em Agronomia (UAST)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tcc_franciscojardelmoreiradeoliveira.pdf1,01 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.