Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/787
Título: Perfil antropométrico e fisiológico de jovens em idade escolar praticantes de natação
Autor: Silva, Flávio Henrique Viana da
Endereco Lattes do autor: http://lattes.cnpq.br/9683009795205478
Orientador: Lima, Anna Myrna Jaguaribe de
Endereco Lattes do orientador : http://lattes.cnpq.br/6743434574905339
Palavras-chave: Composição corporal;Exercícios físicos para jovens;Aptidão física em jovens
Data do documento: 6-Fev-2019
Citação: SILVA, Flávio Henrique Viana da. Perfil antropométrico e fisiológico de jovens em idade escolar praticantes de natação. 2019. 49 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Física) - Departamento de Educação Física, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2019.
Abstract: The body composition of the world population, including children and adolescents, has undergone changes in its characteristics. There is a reduction in malnutrition rates and an increase in the number of overweight and obese children and adolescents, thus determining a nutritional epidemiological transition. The regular practice of physical exercise is among the behavioral habits that can bring benefits in both the short and long term. Therefore, the study aimed to describe the anthropometric and physiological profile of children and adolescents, of school age, that takes swimming lessons. The sample that originated the data was composed of 56 students from the University’s Project named Barbatanas da Rural, 40 boys and 16 girls, aged 12.6 ± 2.1 years old. The evaluations were carried out at the Physical Education Department of the Federal Rural University of Pernambuco and the components were the body mass index (BMI), the fat percentage through the sum of triceps and subscapular folds, the static force through the handgrip test, the flexibility through the sit and reach test, upper limb strength through the arm flexion test and abdominal resistance through the abdominal flexion test. Regarding BMI and fat percentage, there was no difference between the sexes. However, for BMI, 17.86% of the sample was overweight and 23.21% of the sample was obese, with boys averaging 20.78 ± 4.78 kg / m2, girls 20.72 ± 3.25 kg / m2 and the total sample 20.76 ± 4.37 kg / m2. For the fat percentage, 23.21% of the sample was moderately high, 10.71% high and 12.50% excessively high, presenting the boys an average of 21.23 ± 11.22%, the girls 24.39 ± 4.29% and the total sample 22.14% ± 9.82%. There was no difference between boys and girls when comparing the values of flexibility (22.13 ± 7.38cm vs. 24.43 ± 7.97cm, respectively) and the number of arm flexion repetitions (9.48 ± 7.86 repetitions vs. 7.00 ± 4.89 repetitions, respectively), remaining only 44.64% of the sample above the average for the flexibility values, with a distribution of 56.25% of the female sample and 40.0% of the male sample. For arm flexion, 73.21% of the sample was above average, with a distribution of 93.75% of the girls and 65% of the boys. The boys presented higher values in the handgrip test (26.72 ± 9.65 kgf vs. 20.75 ± 3.40 kgf, respectively) and in the abdominal test (29.1 ± 10.71 and 24.00 ± 5, 05 repetitions) when compared to girls. 100% of the sample had values below the average for the handgrip test and 87.50% of the abdominal resistance sample was below average, with a distribution of 82.50% of the boys and 100% of the girls. Based on the results obtained, we observed that a large percentage of the sample was overweight, obese and fat percentage above ideal values. In addition, static strength and abdominal resistance were higher in boys compared to girls; flexibility and arm flexion showed no difference between groups.
Resumo: A composição corporal da população mundial, incluindo crianças e adolescentes, vem sofrendo mudanças em suas características. Há uma redução nos índices de desnutrição e aumento na quantidade de crianças e adolescentes com sobrepeso e obesidade, determinando assim, uma transição epidemiológica nutricional. A prática regular de exercício físico está entre os hábitos comportamentais que podem trazer benefícios tanto em curto quanto em longo prazo. Desta forma, o estudo teve como objetivo descrever o perfil antropométrico e fisiológico de crianças e adolescentes, em idade escolar, praticantes da natação. A amostra que originou os dados foi composta por 56 alunos do Projeto Barbatanas da Rural, sendo 40 meninos e 16 meninas, com idade de 12,6±2,1 anos. As avaliações foram realizadas no Departamento de Educação Física da Universidade Federal Rural de Pernambuco e os componentes o índice de massa corporal (IMC), o percentual de gordura através do somatório das dobras tricipital e subescapular, a força estática através do teste de handgrip, a flexibilidade através do teste de sentar e alcançar, a força de membros superiores através do teste de flexão de braços e a resistência abdominal através do teste de flexão abdominal. Referente ao IMC e ao percentual de gordura, não houve diferença entre os sexos. Todavia, para o IMC, 17,86% da amostra apresentou sobrepeso e 23,21% da amostra obesidade, apresentando os meninos uma média de 20,78±4,78 Kg/m2, as meninas 20,72±3,25 Kg/m2 e a amostra total 20,76±4,37 Kg/m2.. Para o percentual de gordura, 23,21% da amostra esteve moderadamente alta, 10,71% alta e 12,50% excessivamente alta, apresentando os meninos uma média de 21,23±11,22%, as meninas 24,39±4,29% e a amostra total 22,14%±9,82%. Não houve diferença entre meninos e meninas ao serem comparados os valores de flexibilidade (22,13±7,38cm vs. 24,43±7,97cm, respectivamente) e do número de repetições de flexão de braço (9,48±7,86 repetições vs. 7,00±4,89 repetições, respectivamente), permanecendo apenas 44,64% da amostra acima da média para os valores de flexibilidade, com distribuição 56,25% da amostra feminina e 40,0% da amostra masculina. Para a flexão de braço 73,21% da amostra esteve acima da média, com distribuição de 93,75% das meninas e 65% dos meninos. Já os meninos apresentaram valores superiores no teste de handgrip (26,72±9,65 kgf vs. 20,75±3,40 kgf, respectivamente) e no teste abdominal (29,1±10,71 e 24,00±5,05 repetições) ao serem comparados às meninas. 100% da amostra apresentou valores abaixo da média para o teste de handgrip e 87,50% da amostra referente à resistência abdominal esteve abaixo da média, com distribuição de 82,50% dos meninos e 100% das meninas. Com base nos resultados obtidos, observamos que um grande percentual da amostra apresentava sobrepeso, obesidade e percentual de gordura acima dos valores ideais. Além disso, a força estática e a resistência abdominal estavam mais elevadas nos meninos em relação às meninas, já a flexibilidade e a flexão de braço não apresentaram diferença entre os grupos.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/787
Aparece nas coleções:(CDILEF) Trabalho de conclusão de curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tcc_flaviohenriquevianadasilva.pdf751,63 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.