Please use this identifier to cite or link to this item: https://repository.ufrpe.br/handle/123456789/312
Title: Dosagem de proteína total e albumina em bovinos com helmintíase gastrointestinal naturalmente adquirida
Authors: Nascimento, Sebastião Jose do
Nascimento, Ana Maria Laet Cavalcanti
Keywords: Verminose;Paratistos;Bovinos;Zebu;Holandês (Bovino)
Issue Date: 1987
Citation: Nascimento, Sebastião Jose do; Nascimento, Ana Maria Laet Cavalcanti. Dosagem de Proteína total e albumina em bovinos com helmintíase gastrointestinal naturalmente adquirida. Cadernos Ômega. Série Biologia, Recife, n. 2, p. 125-143, 1987
Abstract: Apresentam-se os resultados de um estudo de proteína total e albumina, em bovinos mestiços resultantes do acasalamento entre Bos taurus (Holandês) e Bos indicus (Zebu), de ambos os sexos cuja idade variou de três a oito meses, portadores de helmintíase gastrointestinal naturalmente adquirida. Utilizaram-se 78 animais durante as estações de verão, correspondentes aos anos de 1980, 1981, 1982 e 1983 e, como testemunhas, nas estações de inverno destes quatro períodos, 75 bovinos, totalizando 153 animais, oriundos dos municípios de Recife, Grande Recife (Paulista), Paudalho e Carpina, situados na microrregião homogênea (Mata) do estado de Pernambuco. Nesta pesquisa, 34% dos bovinos, apresentaram helmintos pertencentes ás ordens Rhabdiasidea e Strongylidea, sendo que, a análise estatística, revelou uma maior incidência (P<0,01) da ordem Strongylidea (1281 opg) em relação à Rhabdiasidea (267 opg). Quanto aos elementos bioquímicos, registraram-se nos quatro períodos, valores médios de 6,73 g/d1 e 3.70g/d1, referentes à proteína total e à albumina respectivamente. Comparando-se as médias destes elementos durante ambas estações do ano, verificou-se que o teor de proteína total e também da albumina não registrou diferença estatística entre o verão(7,8g/d1; 3,98g/d1) e inverno (7,25g/d1; 4,26g/d1), salientando-se que os teores relativos à mostraram-se mais elevados durante o inverno. Ainda se registrou correlação negativa, entre helmintos da ordem Rhabdiasidea e proteína total (P< 0,05), bem como, entre os gêneros da ordem Strongylidea e a proteína total, a correlação foi negativa (P< 0,01).
URI: https://repository.ufrpe.br/handle/123456789/312
Appears in Collections:n. 2, 1987 (Série Biologia)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
OME_n2_1987_bio_12.pdf839,35 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.