Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/282
Título: O consórcio de Sorgo granífero (Sorghum bicolor (L.) Moench) com palma forrageira (Opuntia ficus indica Mill)
Autor: Farias, Iderval
Lira, Mario de Andrade
Santos, Djalma Cordeiro dos
Fernandes, Antônio de Pádua Maranhão
Paiva, Miguel
Palavras-chave: Milho como ração;Palma forrageira;Cultivo consorciado
Data do documento: 1986
Citação: FARIAS, Iderval et al. O consórcio de Sorgo granífero (Sorghum bicolor (L.) Moench) com palma forrageira (Opuntia ficus indica Mill). Cadernos Ômega. Série Agronomia, Recife, n. 2, p. 131-145, 1986.
Abstract: O trabalho foi realizado na região do vale do Rio Una, no Campo Experimental de São Bento do Una, da Empresa Pernambucana de Pesquisa Agropecuária (IPA), com o objetivo de se avaliar o efeito da associação da palma forrageira com sorgo granífero, sobre a produção e valor nutritivo das duas culturas. Os tratamentos foram formados por dois sistemas de cultivos consorciados com arranjos espacial e temporal das culturas. Os arranjos temporais das culturas foram os seguintes: a) sorgo cultivado após o plantio da palma; b) sorgo cultivado quando a palma se encontrava em desenvolvimento e c) sorgo cultivado após a colheita da Palma. As populações utilizadas foram: 15.000 plantas de palma e 300.000 de sorgo por hectare, quando em cultivo isolado. Nos dois sistemas consorciados foram utilizadas populações de 10.000 e 5.000 plantas de palma. com 100.000 e 200.000 plantas de sorgo por hectare, respectivamente. A competição estabelecida pelas plantas nos sistemas consorciados resultou em redução da produção de artículos de palma, de grãos e de restolho do sorgo, que variou com os sistemas de cultivos. Foram também verificadas maiores produções quando o sorgo foi cultivado imediatamente após o plantio da palma. O arranjo de 5.000 plantas de palma com 200.000 de sorgo por hectare. apesar de ter apresentado menores produções de artículos, foi considerado o mais eficiente quando avaliado através de ''produtividade da terra". Os teores de matéria seca, proteína bruta e celulose dos artículos da palma e do restolho de sorgo, não foram afetados (P > 0,05) pelos arranjos dos sistemas consorciados.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/282
Aparece nas coleções:n. 2, 1986 (Série Agronomia)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
OME_n2_1986_agro_09.pdf532,67 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.