Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/2489
Título: Manejo de plantas daninhas na cultura da soja (Glycine max Ll.)
Autor: Silva, Michelle Ferreira
Endereco Lattes do autor: http://lattes.cnpq.br/8539218987631657
Orientador: Almeida, Rosa Honorato de
Endereco Lattes do orientador : http://lattes.cnpq.br/4319299572657528
Palavras-chave: Ervas daninhas - Controle;Soja;Solos - Manejo
Data do documento: 2020
Citação: SILVA, Michelle Ferreira. Manejo de plantas daninhas na cultura da soja (Glycine max Ll.). 2020. 40 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Agronomia) – Unidade Acadêmica de Serra Talhada, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Serra Talhada, 2020.
Abstract: Soy (Glycine max L.) is one of the most important agricultural crops in Brazil, occupying the second largest place in production in the world. The interference of weeds in the soybean crop can lead to losses that reach 80%, if its management is not adequate, however, the phenological phase of the crop and the period of living with the weed species intensify the interference, which may whether or not the plant shows indications of damage in its development. Based on this, the present work had as general objective to study the interference of weeds on the soybean culture. The experiment was conducted in the field for a period of 35 days, using soybean, var. Tracajá. The design used was randomized blocks, where the treatments consisted of five weed control periods since the emergence of soybean; Witness M (Without weeding); Witness C (with weeding 0-35 days); C7 (weeding 0-07 days); C14 (weeding 0-14 days); C21 (Weeding from 0 to 21 days). Plant height, stem diameter, number of leaves, fresh and dry mass of aerial part and root system and total chlorophyll contents, a and b of soybean were evaluated, in addition to the survey of the main weed species occurring in the cultivation area. The data were subjected to analysis of variance and the means compared by the Tukey test at 5% probability. Twenty vegetable species were registered in the soybean cultivation area, distributed in 14 botanical families, and the weeds considered of greatest importance were Euphorbia heterophylla L (dairy), Cyperus rotundus L. (tiririca), Merrenia aegyptia (L). Urb (jitirana), Amaranthus deflexus L. (caruru), Cenchus echinatus L. (carrapicho grass); and the control periods evaluated did not interfere with soybean development; and in the absence of weed control, there was negative interference on the variables: stem diameter, number of leaves, total chlorophyll, a and b, and dry and fresh biomass of the shoot and root.
Resumo: A soja (Glycine max L.) é uma das mais importantes culturas agrícolas no Brasil, ocupando segundo maior lugar em produção do mundo. A interferência das plantas daninhas na cultura na soja pode levar a prejuízos que chegam a 80%, caso o seu manejo não seja adequado, porém, a fase fenológica da cultura e o período de convivência com as espécies de plantas daninhas intensificam a interferência, podendo a planta apresentar ou não indicativos de prejuízo no seu desenvolvimento. Com base nisso, o presente trabalho teve como objetivo geral estudar a interferência de plantas daninhas sobre a cultura da soja. O experimento foi conduzido em campo por um período de 35 dias, utilizando a soja, var. Tracajá. O delineamento utilizado foi blocos casualizados, onde os tratamentos foram constituídos por cinco períodos de controle das plantas daninhas desde a emergência da cultura da soja; Testemunha M (Sem capina); Testemunha C (com capina 0-35 dias); C7 (capina de 0- 07 dias); C14 (Capina de 0- 14 dias); C21 (Capina de 0- 21 dias). Avaliou-se a altura de planta, diâmetro do caule, número de folhas, massa fresca e seca de parte aérea e do sistema radicular e teores de clorofilas totais, a e b da cultura da soja, além do levantamento das principais espécies de plantas daninhas ocorrentes na área do cultivo. Os dados foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. Foram registradas na área de cultivo de soja 20 espécies vegetais, distribuídos em 14 famílias botânicas, e as plantas daninhas consideradas de maior importância foram Euphorbia heterophylla L (leiteiro), Cyperus rotundus L.(tiririca), Merrenia aegyptia (L). Urb (jitirana), Amaranthus deflexus L. (caruru), Cenchus echinatus L.(capim carrapicho); e os períodos de controle avaliados não interferiram o desenvolvimento da soja; e na ausência do controle das plantas daninhas houve interferência negativa sobre as variáveis: diâmetro do caule, número de folhas, clorofila total, a e b, e biomassa seca e fresca da parte aérea e da raiz.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/2489
Aparece nas coleções:(UASTA) Trabalho de conclusão de curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tcc_michelleferreirasilva.pdf544,71 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.