Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/2421
Título: Estimativa do balanço hídrico da bacia hidrográfica do Rio Pajeú utilizando o modelo Soil and Water Assessment Tool (SWAT)
Autor: Carvalho, Wilson dos Anjos
Endereco Lattes do autor: http://lattes.cnpq.br/4645802692572927
Orientador: Farias, Carolyne Wanessa Lins de Andrade
Endereco Lattes do orientador : http://lattes.cnpq.br/3776345236329653
Palavras-chave: Bacias hidrográficas - Brasil;Hidrologia;Desenvolvimento de recursos hídricos
Data do documento: 2019
Citação: CARVALHO, Wilson dos Anjos. Estimativa do balanço hídrico da bacia hidrográfica do Rio Pajeú utilizando o modelo Soil and Water Assessment Tool (SWAT). 2019. 53 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Engenharia de Pesca) – Unidade Acadêmica de Serra Talhada, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Serra Talhada, 2019.
Abstract: Human interference with the environment changes the characteristics of the ecosystem as well as processes related to water resources. These changes have been studied through tools such as hydrological models. One of the models that has been applied in several countries is the Soil and Water Assessment Tool (SWAT). In this context, the objective of this study was to estimate the water balance for the Pajeú river basin through the SWAT hydrosedimental model, aiming to find the hydrological processes for the period from 2008 to 2017. In order to make the estimation of the water balance, the SWAT model requires some input data, they are: Digital Elevation Model (MDE), map of land use and occupation, types of soil, meteorological and pluviometric data. After insertion of all input data and hydrological simulation, the model generated 25 sub-basins and 191 Hydrological Response Units (HRUs). The results of average values of the hydrological processes for the study period were: surface runoff of 110,12 mm, precipitation of 477,6 mm, actual evapotranspiration of 150,6 mm, potential evapotranspiration of 1.667,8 mm, and percolation 213,9 mm. The rise of the shallow aquifer resulted in 33,31 mm and the recharge of the deep aquifer in 11,69 mm. When comparing the observed and simulated flows to the basin, it was observed that the SWAT simulated flow peaks were larger than the observed peaks. Likewise, differences were found between the base flow estimates between the model and the observed data. During the dry season, the model simulated a large part of the flow reaching zero, this fact is related to the characteristic of intermittent rivers. The coefficient of determination (R²) was 0,36, which shows a very weak relation between observed and simulated data. This fact indicates that the SWAT model requires calibration and validation to be used in the Pajeú River basin in future studies, as for example, for prediction studies of the impacts of future climate changes on the basin water balance.
Resumo: A interferência do ser humano ao meio ambiente modificam as características do ecossistema, bem como os processos relacionados aos recursos hídricos. Tais alterações têm sido estudadas por meio de ferramentas como modelos hidrológicos. Um dos modelos que vem sendo aplicados em diversos países é o Soil and Water Assessment Tool (SWAT). Neste contexto, o referente estudo teve como objetivo estimar o balanço hídrico para a bacia hidrográfica do Rio Pajeú através do modelo hidrossedimentalógico SWAT, visando encontrar os processos hidrológicos para o período de 2008 a 2017. Para fazer o processamento da estimativa do balanço hídrico, o modelo SWAT requer alguns dados de entrada, são eles: Modelo Digital de Elevação (MDE), mapa de uso e ocupação do solo, tipos de solo, dados meteorológicos e pluviométricos. Após a inserção todos os dados de entrada e a simulação hidrológica, o modelo gerou 25 sub-bacias e 191 Unidades de Respostas Hidrológicas (HRUs). Os resultados de valores médios dos processos hidrológicos para o período de estudo foram: escoamento superficial de 110,12 mm, precipitação de 477,6 mm, evapotranspiração real de 150,6 mm, evapotranspiração potencial de 1.667,8 mm, e de percolação 213,9 mm. A ascensão do aquífero raso resultou em 33,31 mm e a recarga do aquífero profundo em 11,69 mm. Ao realizar a comparação da vazão observada com a simulada para a bacia, observou-se que os picos de vazão simulada pelo SWAT foram maiores do que os picos observados. Da mesma forma, foram encontradas diferenças entre as estimativas de fluxo de base entre o modelo e os dados observados. No período de estiagem, o modelo simulou grande parte da vazão chegando à zero, tal fato se relaciona com a característica de rios intermitentes. O coeficiente de determinação (R²) foi de 0,36, o que mostra uma relação bastante fraca entre os dados observados e simulados. Tal fato aponta que o modelo SWAT necessita de calibração e validação para ser utilizado na bacia do Rio Pajeú em estudos futuros, como por exemplo, para estudos de previsão dos impactos das alterações climáticas futuras sobre o balanço hídrico da bacia.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/2421
Aparece nas coleções:(UASTEP) Trabalho de conclusão de curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tcc_wilsondosanjoscarvalho.pdf1,2 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.