Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/2183
Título: Efeito da suplementação dietética com probiótico na taxa de sobrevivência e contagens total e diferencial de hemócitos de juvenis de Macrobrachium rosenbergii mantidos em sistemas de água clara e experimentalmente infectados com Vibrio parahaemolyticus
Autor: Costa, Gisely Karla de Almeida
Endereco Lattes do autor: http://lattes.cnpq.br/7944903151003071
Orientador: Silva, Suzianny Maria Bezerra Cabral da
Endereco Lattes do orientador : http://lattes.cnpq.br/8569566022920336
Palavras-chave: Camarões - Alimentação e rações;Probióticos;Testes de sensibilidade bacteriana
Data do documento: 4-Dez-2019
Citação: COSTA, Gisely Karla de Almeida. Efeito da suplementação dietética com probiótico na taxa de sobrevivência e contagens total e diferencial de hemócitos de juvenis de Macrobrachium rosenbergii mantidos em sistemas de água clara e experimentalmente infectados com Vibrio parahaemolyticus. 2019. 27 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Engenharia de Pesca) - Departamento de Pesca e Aquicultura, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2019.
Resumo: O presente trabalho avaliou o efeito da suplementação dietética de cepas probióticas nas contagens total e diferencial de hemócitos e sobrevivência em juvenis de M. rosenbergii. Foram ofertadas cinco dietas experimentais contendo cepas do gênero Bacillus candidatas a probiótico acrescidas à ração comercial (35% PB), sendo uma dieta controle e, quatro, submetidas à suplementação (IPA122; IPA240; IPA122+IPA240 e; probiótico comercial), com três repetições cada. Os animais foram acomodados em unidades experimentais com 40 L, com 30 camarões por unidade, sob aeração constante, e peso médio inicial de 0,3g. A oferta das dietas suplementadas teve duração de 30 dias, quando os animais foram alimentados três vezes ao dia a 8% da biomassa. Após esse período foi efetuado o desafio bacteriano com o V. parahaemolyticus por 21 dias quando foram testadas duas vias de infecção, ingestão e injeção do material infeccioso. Ao final de ambas as etapas, os animais (1 por unidade experimental) tiveram a hemolinfa coletada para determinação das contagens de hemócitos, e ao final do desafio foi calculada a mortalidade para cada tratamento. Os resultados obtidos demonstraram que os valores médios referentes à contagem total de hemócitos antes do desafio apresentaram valores mínimos e máximos variando entre 7,5×106 e 3,98×107 hemócitos/mL, entretanto não foi observada diferença significativa entre os tratamentos (p>0,05). Para a contagem diferencial de hemócitos foram identificados três tipos de células, hialinas, células semi-granulares e células granulares, contudo não foi identificada diferença significativa entre os valores percentuais médios obtidos dentre os tratamentos (p>0,05). Pós-desafio, a contagem total de hemócitos do tratamento 122+240 obteve uma das menores concentrações de células/ml em ambas as vias de infecção testadas. A contagem diferencial de hemócitos apresentou um perfil de concentração dos diferentes tipos de células distinto para cada via de infecção avaliada, na qual, a via injeção obteve um maior número de células semi-granulares, e a via de infecção ingestão uma maior concentração de células hialinas, os tratamentos 122+240 e 240 obtiveram uma maior concentração de células hialinas, esses resultados refletem na mortalidade encontrada para cada tratamento onde essas cepas (122+240 e 240) demonstraram a menor mortalidade, indicando que a suplementação com a cepa 122+240 apresenta um melhor desempenho imunoprofilático em um cenário de infecção de juvenis de M. rosenbergii com o Vibrio parahaemolyticus.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/2183
Aparece nas coleções:(CDIEP) Trabalho de conclusão de curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tcc_giselykarladealmeidacosta.pdf368,17 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.