Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/2172
Título: Estágio supervisionado em uma produção de pós larvas de Gigante da Malasia (Macrobrachium rosenbergii) na larvicultura acquamarão
Autor: Silva, Igor Henrique Figueredo
Endereco Lattes do autor: http://lattes.cnpq.br/9391915918275995
Orientador: Silva, Luis Otavio Brito da
Endereco Lattes do orientador : http://lattes.cnpq.br/4307980515769174
Palavras-chave: Camarões - Cultivo;Água doce - Manejo;Reservatórios
Data do documento: 17-Jul-2019
Citação: SILVA, Igor Henrique Figueredo. Estágio supervisionado em uma produção de pós larvas de Gigante da Malasia (Macrobrachium rosenbergii) na larvicultura acquamarão. 2019. 34 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Engenharia de Pesca) - Departamento de Pesca e Aquicultura, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2019.
Resumo: O presente relatório é referente ao estagio supervisionado na larvicultura do gigante da Malásia (Macrobrachium rosenbergii) Acquamarão, localizada em Goiana, região metropolitana do Recife, que foi realizado durante um período de 300 horas ao longo de novembro 2018 a janeiro de 2019. Durante o estágio foram ralizados diversos tipos de atividades como reprodução, alimentação de larvas, manejo aplicado na larvicultura, confecção de acessórios utilizados nos ambientes de cultivo e produção de alimento vivo. A Acquamarão é uma larvicultura especializada na produção de pós-larva de M.rosenbergii a qual atende clientes de todo o Brasil. Por se tratar de um organismo que tem parte do ciclo em água salobra as larvas recém-eclodidas são cultivadas em água do mar diluída em água doce a 15g L-1 e os reprodutores são cultivados em água doce. Para a reprodução é utilizado a proporção macho:fêmea de 1:4 que é a proporção ideal para reprodução descrita em literatura e para a estocagem das larvas utiliza-se normalmente uma densidade de 100.000 larvas por caixa. Para a alimentação das larvas são ofertadas apenas artêmias 2x ao dia e uma ração seca formulada no laboratório 2x ao dia e os reprodutores são alimentados com ração comercial para camarões marinhos 32% PB. Alguns experimentos são sempre realizados para a potencialização da produção na larvicultura e entre eles alguns tipos de alimentação, melhoramento no sistema de filtragem e até troca do sistema de aeração para melhor aproveitamento do oxigênio nas unidades de cultivo são testados. Após atingir todos os estágios de larva os animais são considerados pós-larvas e consecutivamente são transferidos para caixas idênticas às unidades de cultivo de 1000l com volume útil de 850l, onde eles já se encontram disponíveis para venda.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/2172
Aparece nas coleções:(CDIEP) Trabalho de conclusão de curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tcc_eso_igorhenriquefigueredosilva.pdf721,62 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.