Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/2153
Título: Índice de escore corporal em cavalos de trabalho e atletas
Autor: Oliveira, Virgínia Theodora Brito Marques de
Endereco Lattes do autor: http://lattes.cnpq.br/1481178969488295
Orientador: Manso, Helena Emília Cavalcanti da Costa Cordeiro
Endereco Lattes do orientador : http://lattes.cnpq.br/7040279344981888
Co-orientador : Manso Filho, Hélio Cordeiro
Endereço Lattes do Co-orientador : http://lattes.cnpq.br/5631206025493479
Palavras-chave: Cavalos;Fisiologia animal;Biometria
Data do documento: 24-Ago-2018
Citação: OLIVEIRA, Virgínia Theodora Brito Marques de. Índice de escore corporal em cavalos de trabalho e atletas. 2018. 33 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Zootecnia) - Departamento de Zootecnia, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2019.
Abstract: The objective of this study was to evaluate the body condition score index in work horses and athletes, in order to know if there is difference in body scores between physical activity categories. Data were collected in the months of May and June of 2018. Fifty animals of both sexes were evaluated in the age group from 3 to 16 years and that they were performing physical activities regularly. Being: 27 working horses (traction); 23 service horses (PMPE cavalry); 41 horsepower; 31 horses of vaquejada; and, 28 racing horses. The evaluation of the corporal score was performed according to the methodology established by Henneke et al. (1983) established 6 areas of palpation and visualization in the body to determine fat deposition and nutritional status on the scale from 1 to 9. The cowherd animals had a higher body score than those of running and work, and a similar result to gait and service. Although the animals begin to deposit fat when they reach adulthood, there was no difference between the age groups <5, between 5 and 10, and> 10 years. The mean body score of the female animals (~ 4.91) was higher than the mean male (~ 4.67). The males were similar in relation to the physical activity, the values were similar for those of vaquejada (with higher value ~ 5,10), gait, running and service, and the lowest score was observed in working males (~ 3.87). When the females with the same parameter were evaluated, the ones with the lowest value were those of running (~ 4.25) with approximate results to the work (~ 4.50), and there was no difference among the cowherd females, which presented higher scores (~ 5.27) and those of service, walking and work. When males and females were evaluated for physical activity, males had a higher score (~ 4.85) than females (~ 4.25), and females (~ 4.50) larger than males (~ 3.87). For all other categories, no differences were observed. ECC evaluation remains a valid method for indicating the nutritional level of the animal. The results show that there is interaction between body condition score and physical activity category performed by horses.
Resumo: O presente trabalho teve como objetivo, avaliar o índice de escore de condição corporal em cavalos de trabalho e atletas, com intuito de saber se há diferença nos escores corporais entre as categorias de atividade física. Os dados foram coletados nos meses de maio e junho de 2018. Foram avaliados 150 animais, de ambos os sexos, na faixa etária de 3 a 16 anos e que estivessem realizando atividades físicas regularmente. Sendo: 27 cavalos de trabalho (tração); 23 cavalos de serviço (cavalaria da PMPE); 41 cavalos de marcha; 31 cavalos de vaquejada; e, 28 cavalos de corrida. A avaliação do escore corporal foi realizada de acordo com a metodologia estabelecida por Henneke et al. (1983), que estabeleceram 6 áreas de palpação e visualização no corpo para determinar na escala de 1 a 9 a deposição de gordura e o estado nutricional do animal. Os animais de vaquejada apresentaram escore corporal maior que os de corrida e trabalho, e resultado semelhante aos de marcha e serviço. Apesar dos animais começarem a depositar gordura quando chegam na fase adulta, não houve diferença entre as faixas etárias <5, entre 5 e 10, e >10 anos. A média do escore corporal dos animais do sexo feminino (~4,91) foi maior que a média dos do sexo masculino (~4,67). Avaliando os machos em relação à atividade física, os valores foram semelhantes para os de vaquejada (com maior valor ~5,10) marcha, corrida e serviço, e o menor escore foi observado nos machos de trabalho (~3,87). Quando avaliadas as fêmeas com o mesmo parâmetro, as que apresentaram menor valor foram as de corrida (~4,25) com resultados aproximados às de trabalho (~4,50), não havendo diferença entre as fêmeas de vaquejada, que apresentaram maior escore (~5,27) e as de serviço, marcha e trabalho. Quando avaliados os escores entre machos e fêmeas, em relação à atividade física, os machos de corrida apresentaram maior escore (~4,85) do que as fêmeas (~4,25), e as fêmeas de trabalho (~4,50) maior que os machos (~3,87). Para todas as outras categorias, não foram observadas diferenças. A avaliação do ECC continua sendo um método válido para indicação do nível nutricional do animal. Os resultados mostram que há interação entre escore de condição corporal e categoria de atividade física realizada pelos cavalos.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/2153
Aparece nas coleções:(CDIZOO) Trabalho de conclusão de curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tcc_virginiatheodorabritomarquesdeoliveira.pdf596,68 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.