Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/2152
Título: Efeito de diferentes alimentos sobre a curva de glicose em equinos sadios
Autor: Trindade, Keity Laiane Gomes
Endereco Lattes do autor: http://lattes.cnpq.br/6037518474506684
Orientador: Manso Filho, Hélio Cordeiro
Endereco Lattes do orientador : http://lattes.cnpq.br/5631206025493479
Palavras-chave: MIlho;Glicemia;Cavalos - Alimentação e rações
Data do documento: 24-Ago-2018
Citação: TRINDADE, Keity Laiane Gomes. Efeito de diferentes alimentos sobre a curva de glicose em equinos sadios. 2018. 17 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Zootecnia) - Departamento de Zootecnia, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2019.
Abstract: Currently, there is a wide variety of new components used in the formulation of equine diet; however, some foods are still kept, mainly for work animals, by tradition or culture in various regions of the country. This work aimed to evaluate the glycemic curve of five different foods commonly provided for equines. Five adult equines were used, in maintenance, body score 4.5 in a scale of 9, distributed in a factorial with 5 horses and 5 foods (wet corn grain, wet corn grain plus common salt (50g), pelleted alfalfa, extruded corn, extruded rice), and with an interval of 4 days between each test. On the test day, they were isocalorically supplemented (3.0 Mcal/animal) and blood samples were obtained after 12h of fasting and post-feeding in the following periods: +30, +60, +90, +120, +180, +240 minutes. The samples were used for determination of glucose and total plasma proteins (TPP). The results were submitted to ANOVA and Tukey's test. The results indicated differences between the treatments (p <0.05) and between the blood collection phases (p <0.05), but without significant interaction for glucose and for TPP. The highest increase in TPP was alfalfa (8.10 mg/dL) and wet corn with salt (7.90 mg/dL), both with a peak at + 30 min, but without differences between them (p> 0.05). The highest glucose variation occurred with extruded corn, with a peak at + 120 min (145 mg/dL). Evaluating the phases, regardless of the treatments, it was observed that the TPP peak occurred at + 30 min (~7.65 mg/dL) and for glucose was + 120 min (~ 131.3 mg/dL). Thus, it is possible to assert that both alfalfa and corn with salt apparently promote a large displacement of liquids to the intestines by raising TPP and extruded corn is the most glycemic food. It is concluded that different foods produce different glycemic curves, with the pelleted alfalfa producing the smallest curve and the extruded corn producing the largest. Therefore, all food must be properly studied and tested for its metabolic function in order to use it in the most appropriate way and that contributes to the animals’ health.
Resumo: Atualmente, existe uma grande variedade de novos componentes utilizados na formulação da dieta para equídeos; entretanto, alguns alimentos ainda são mantidos, principalmente para animais de trabalho, por tradição ou cultura em várias regiões do país. Esse trabalho teve por objetivo avaliar a curva glicêmica de cinco diferentes alimentos comumente fornecidos para equídeos. Foram utilizados 5 equinos adultos, em manutenção, escore corporal 4,5, em uma escala até 9, distribuídos em um fatorial com 5 cavalos e 5 alimentos (milho em grão úmido, milho em grão úmido acrescido de sal comum (50g), alfafa peletizada, milho extrusado, arroz extrusado), e com um intervalo de 4 dias entre cada teste. No dia-teste, eles foram suplementados isocaloricamente (3,0Mcal/animal) e amostras de sangue foram obtidas após jejum alimentar de 12h e depois do arraçoamento nos seguintes períodos: +30, +60, +90, +120, +180, +240 minutos. As amostras foram utilizadas para determinação de glicose e proteínas plasmáticas totais (PPT). Os resultados foram submetidos ao ANOVA e ao Teste de Tukey. Os resultados indicaram diferenças entre os tratamentos (p<0,05) e entre as fases das colheitas de sangue (p<0,05), mas sem interação significativa para glicose e para PPT. A maior elevação na PPT foi na alfafa (8,10mg/dL) e no milho úmido com sal (7,90mg/dL), ambos com pico aos +30min, mas sem diferenças entre si (p>0,05). Já a maior variação na glicose ocorreu com milho extrusado, com pico aos +120min (145mg/dL). Avaliando-se as fases, independente dos tratamentos, observou-se que o pico da PPT ocorreu no +30min (~7,65mg/dL) e para a glicose foi no +120min (~131,3mg/dL). Assim, é possível afirmar que tanto a alfafa como o milho com sal aparentemente promovem um grande deslocamento de líquidos para os intestinos, elevando os níveis de PPT no sangue, e o milho extrusado é o mais glicêmico dos alimentos. Conclui-se que diferentes alimentos produzem diferentes curvas glicêmicas, sendo que o alfafa peletizada produziu a menor curva e o milho extrusado a maior. Sendo assim, todos os alimentos devem ser devidamente estudados e testados quanto a sua função metabólica, a fim de utilizá-los da forma mais adequada e que contribuam para a saúde dos animais.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/2152
Aparece nas coleções:(CDIZOO) Trabalho de conclusão de curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tcc_keitylaianegomestrindade.pdf719,37 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.