Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/2077
Título: "Não tenho religião, sou discípulo de Jesus": uma análise antropológica sobre o "Movimento Caminho da Graça -Estação Casa Forte"
Autor: Silva, Lucas Luiz Rocha Ferreira da
Endereco Lattes do autor: http://lattes.cnpq.br/3163172105436424
Orientador: Silva, Maria Auxiliadora Goncalves
Endereco Lattes do orientador : http://lattes.cnpq.br/1540473468896261
Palavras-chave: Religião;Religião e sociologia;Cristianismo - Séc. XXI
Data do documento: 2019
Citação: SILVA, Lucas Luiz Rocha Ferreira da. "Não tenho religião, sou discípulo de Jesus": uma análise antropológica sobre o "Movimento Caminho da Graça -Estação Casa Forte". 2019. 95 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Ciências Sociais) - Departamento de Ciências Sociais, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2019.
Abstract: This monograph aims to analyze the motivations of the subjects who broke with traditional religiosities by seeking the ―Movimento Caminho da Graça (CDG)‖ -Movement Way of Grace -as a new religious experience. Religion has alwaysbeen present in people’s lives, as well as it has always been a category present in social studies. In the contemporary world, the relationship with the divine is still in evidence in people's lives. We start from the premise that some people no longer connect with the religious discourse and practices of some traditional religions since they believe that those practices block some lifestyles and do not match with Christ's postulates. This study is a result of an ethnographic research realised in an agencyfrom the CDG, known as Estação Casa Forte -Casa Forte's Station -, located in the city of Recife, during the months of August and November of 2019. To analyze this case, we worked with the concept of religious belonging and disaffection, as well as the comprehension of a religious non-determination, along with the presence of a religiosity in the people's experiences who frequent the Casa Forte's Station. Based on this, this study indicates that the CDG it's a religious phenomenon insurgent of the existing complexity in the contemporary world.
Resumo: Este trabalho se propõe em analisar as motivações dos sujeitos que romperam com religiosidades tradicionais e buscam o ―Movimento Caminho da Graça‖ (CDG) como uma nova vivência religiosa. A religião sempre esteve presente no cotidiano das pessoas, como também é uma categoria que sempre esteve presente nos estudos sociais. No mundo contemporâneo a relação com o divino ainda é algo evidenciado na vida cotidiana dos sujeitos. Partimos da premissa de que algumas pessoas já não mais se conectam com o discurso e práticas religiosas das religiões tradicionais por acreditarem que as práticas engessam formas de vida e não condizem com os postulados de Cristo.O trabalho é fruto de uma pesquisa etnográfica feita em uma agência do CDG, conhecida como Estação Casa Forte, localizada na cidade do Recife, efetuada nos meses de Agosto-Novembro de 2019. Para análise trabalhamos com o conceito de pertença/desafeição religiosa, bem como a compreensão de uma não determinação religiosa, mas com a presença de religiosidade na vivência dos sujeitos que frequentam a Estação Casa Forte. A partir disso o trabalho argumenta que o CDG é um fenômeno religioso insurgente da complexidade existente no mundo contemporâneo.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/2077
Aparece nas coleções:(CDIBCS) Trabalho de conclusão de curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tcc_lucasluizrochaferreiradasilva.pdf1,75 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.