Please use this identifier to cite or link to this item: https://repository.ufrpe.br/handle/123456789/2020
Title: Controle de qualidade do produto goiabada em indústria de alimentos do Sertão do Moxotó
Authors: Remigio, Mateus D'Cezaris Queiroz
metadata.dc.contributor.authorLattes: http://lattes.cnpq.br/4887072087691098
metadata.dc.contributor.advisor: Rocha Júnior, Cláudio Jorge Gomes da
metadata.dc.contributor.advisorLattes: http://lattes.cnpq.br/5767471085192721
Keywords: Controle de qualidade;Goiabada;Vigilância sanitária;Alimentos - indústria
Issue Date: 2019
Citation: REMÍGIO, Mateus D’Cezaris Queiroz. Controle de qualidade do produto goiabada em indústrias de alimentos no Sertão do Moxotó. 2019. 44 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Agronomia) – Unidade Acadêmica de Serra Talhada, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Serra Talhada, 2019.
Abstract: This paper aims to analyze the quality criteria that the backcountry of Moxotó food industry uses for guava production, following the production process from the arrival of the raw material at the industry reception until the guava shipment to the table consumer. The candy goes through several stages until its final product is called: harvest the raw material in the field, clean the guava, send it to the breaker, then pass to the enzymatic inactivator, soon after being sent to the pulp machine and finally is sent to the lung tank. From the lung tank the product goes to the premix, the resulting mixture is sent to the vacuum concentrator. After that, the candy is ready to be filled, which is made by the industry itself with materials that also undergo cleaning and sanitization processes. Products that are not approved for further processing have corrective measures also taken by quality control. Analyzes are performed at company laboratories and other laboratories may be used for other purposes. At the end of guava processing, with all tests signaling product approval, the candy can be safely marketed to the outside consumer.
Description: O presente trabalho tem como objetivo analisar os critérios de qualidade que a indústria alimentícia no Sertão do Moxotó utiliza para a fabricação da goiabada, acompanhando o processo produtivo desde a chegada da matéria-prima na recepção da indústria até o envio da goiabada para a mesa do consumidor. O doce passa por várias etapas até o seu produto final, sendo denominadas de: colheita da matéria-prima no campo, higienização da goiaba, envio ao quebrador, posteriormente passando para o inativador enzimático, logo após é enviado para a despolpadeira e, finalizado, é mandado para o tanque pulmão. Do tanque pulmão o produto passa para o pré-mix, sendo a mistura resultante disso enviada ao concentrador à vácuo. Após isso o doce está pronto para envasamento no qual é realizado pela própria indústria com matérias que também passam por processos de higienização e sanitização. Os produtos que não são aprovados para prosseguir o processamento possuem medidas corretivas realizadas também pelo controle de qualidade. As análises são feitas em laboratórios da empresa, podendo ser utilizados outros laboratórios para outros fins. Ao final do processamento da goiabada, com todos os testes sinalizando a aprovação do produto, o doce pode ser comercializado de maneira segura com o consumidor externo.
URI: https://repository.ufrpe.br/handle/123456789/2020
Appears in Collections:TCC - Bacharelado em Agronomia (UAST)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tcc_mateusd'cezarisqueirozremigio.pdf541,04 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.