Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/1952
Título: Achados microscópicos de estruturas leveduriformes em sangue periférico de cão: relato de caso
Autor: Carneiro, Raíza Monique da Paixão
Endereco Lattes do autor: http://lattes.cnpq.br/0542143388993289
Orientador: Mattos, Lucilene Simões
Endereco Lattes do orientador : http://lattes.cnpq.br/3094079221793336
Co-orientador : Almeida, Talles Monte de
Endereço Lattes do Co-orientador : http://lattes.cnpq.br/2215902008831775
Palavras-chave: Cães - Doenças;Micose;Patologia clínica veterinária
Data do documento: 11-Dez-2019
Citação: CARNEIRO, Raíza Monique da Paixão. Achados microscópicos de estruturas leveduriformes em sangue periférico de cão: relato de caso. 2019. 52 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Medicina Veterinária) – Unidade Acadêmica de Garanhuns, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Garanhuns, 2019.
Resumo: O diagnóstico de infecção fúngica em animais humanos e não humanos não é uma das tarefas mais fáceis de se realizar. Um diagnóstico laboratorial preciso e rápido é primordial para se adotar a terapêutica específica e obter sucesso na cura do paciente com suspeita clínica de micose sistêmica ou local. As técnicas citoquímicas de material biológico podem ser submetidas à diferentes colorações, algumas se comportando como importantes para uma triagem, outras, mais especiais, são direcionadas às suspeitas dos diferentes gêneros de fungos em diagnósticos presuntivos ou assertivos. Relata-se aqui um caso de achados microscópicos de estruturas leveduriformes por citoquímica em sangue periférico de cão com suspeita clínica de micose sistêmica. Cão macho, da raça poodle, mais ou menos seis anos de idade, exibindo apatia, anorexia, tremores em região lombar, constipação, polidpsia, urina alaranjada e quadro convulsivo. Posteriormente, estupor e óbito duas horas após ao atendimento. As suspeitas clínicas iniciais foram de hemoparasitoses (Babesiose, Erliquiose e Leishmanioise Visceral) porém, após exames específicos, foram descartadas como etiologias primárias. Porém, esfregaços em lâminas corados por, primeiramente, panótico-rápido e, após indícios da presença de fungos, os esfregaços também foram submetidos à duas colorações especiais (Gomori-Grocott e PAS), o que confirmou a presença de pequenas estruturas compatíveis com Histoplasma capsulatum. A associação da citoquímica aos achados clínicos-hematológicos permitiram afirmar que o animal apresentou uma micose sistêmica, sugerindo ser pelo agente Histoplasma capsulatum. Porém, o diagnóstico definitivo só poderia de conclusivo através da cultura fúngica ou PCR.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/1952
Aparece nas coleções:(UAGMV) Trabalho de conclusão de curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tcc_raízamoniquedapaixãocarneiro.pdf1,43 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.