Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/1689
Título: Principais aspectos da toxoplasmose em humanos e em pequenos ruminantes e sua importância para saúde pública
Autor: Silva, Táyrlla Polessa Rodrigues
Endereco Lattes do autor: http://lattes.cnpq.br/0793561225545620
Orientador: Souto, Rodolfo José Cavalcanti
Endereco Lattes do orientador : http://lattes.cnpq.br/4263478911176230
Palavras-chave: Toxoplasmose;Saúde pública;Epidemiologia veterinária;Zoonoses
Data do documento: 2018
Citação: SILVA, Táyrlla Polessa Rodrigues. Principais aspectos da toxoplasmose em humanos e em pequenos ruminantes e sua importância para saúde pública. 2018. 55 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Residência) - Programa de Residência em Área Profissional da Saúde - Medicina Veterinária, Sanidade de Ruminantes,Clínica de Bovinos, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Garanhuns, 2018.
Abstract: Toxoplasmosis is a disease of worldwide distribution, caused by the protozoan Toxoplasma gondii, identified with one of the main zoonosis in the present time. Epidemiological studies indicate a high seroprevalence of the disease in the world population, being considered a third of the seropositive population, besides a wide distribution in the animals of production and company. It has a facultative heterotoxic life cycle, with two types of host, the definitive where the sexual phase of reproduction occurs and the intermediates, where the asexual phase occurs. The protozoan has three infecting forms: the tachyzoites, the bradyzoites and the sporozoites (oocysts). Humans can become infected through the ingestion of oocysts that are eliminated in the feces of infected felines, ingestion of raw or undercooked meat, mainly of swine and lambs containing tissue cysts, by ingestion of milk and contaminated products by the congenital form, by blood transfusion and organ transplants. In animals, the most common form of infection is through ingestion of oocysts that contaminate water, food and pasture, in addition to the congenital form. In immunocompetent humans, the disease usually presents asymptomatically, but it can cause severe clinical conditions in immunocompromised patients, pregnant women, newborns, and is a relevant occupational disease for veterinarians, butchers, butchers and others. In small ruminants, the disease is often asymptomatic, but causes serious economic damage to the reproductive environment, leading to embryonic losses, abortions and births of weak fetuses. Prevention is the most effective means of combating the disease in both humans and animals. As the population in general does not have consistent information about the disease, the mode of transmission and the main forms of prevention and control, it is necessary to have orientation work involving the various professionals inserted in the context of public health, assuming a fundamental role to play of the Veterinarian, in the awareness about the importance of the disease and how to prevent it.
Resumo: A toxoplasmose é uma doença de distribuição mundial, causada pelo protozoário Toxoplasma gondii, identificada com umas das principais zoonoses na atualidade. Os estudos epidemiológicos apontam elevada soroprevalência da doença na população mundial, sendo considerado um terço da população soropositiva, além de ampla distribuição nos animais de produção e de companhia. Possui ciclo de vida heteróxeno facultativo, com dois tipos de hospedeiro, o definitivo onde ocorre a fase sexuada da reprodução e os intermediários, onde ocorre a fase assexuada. O protozoário apresenta três formas infectantes: os taquizoítos, os bradizoítos e os esporozoítos (oocistos). Os humanos podem se infectar através da ingestão de oocistos que são eliminados nas fezes de felinos infectados, ingestão de carne crua ou mal cozida, principalmente de suínos e cordeiros contendo cistos teciduais, pela ingestão de leite e produtos derivados contaminados, pela forma congênita, por transfusão sanguínea e transplantes de órgãos. Nos animais a forma mais comum de infecção é por meio da ingestão de oocistos que contaminam a água, alimentos e pastagens, além da forma congênita. Em humanos imunocompetentes a doença normalmente apresenta-se de forma assintomática, porém pode causar quadros clínicos severos em pacientes imunocomprometidos, gestantes soronegativas,recém-nascidos, além de ser uma relevante doença ocupacional para médicos veterinários, açougueiros, magarefes entre outros. Nos pequenos ruminantes a doença é frequentemente assintomática, porém causa graves prejuízos econômicos no âmbito reprodutivo por levar a perdas embrionárias, abortos e nascimentos de fetos fracos. A prevenção é o meio mais eficaz de combater a doença tanto em humanos, quanto em animais. Como a população em geral não possui informação consistente a cerca da doença, do modo de transmissão e das principais formas de prevenção e controle, faz-se necessário trabalhos de orientação envolvendo os diversos profissionais inseridos no contexto da saúde pública, assumindo papel fundamental a atuação do Médico Veterinário, na conscientização a respeito da importância da doença e como preveni-la.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/1689
Aparece nas coleções:(CBG) Trabalho de conclusão de curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tcc_tayrllapolessarodriguessilva.pdf1,41 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.