Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/143
Título: Grafitos, cartase do coletivo
Autor: Dall' Agnol, Raymundo
Palavras-chave: Grafito;Arte de rua;Grafiteiros
Data do documento: 1978
Citação: Dall' Agnol, Raymundo. Grafitos, cartase do coletivo. Cadernos Ômega, Recife, v.2, n.2, p. 155-174, dez. 1978.
Abstract: A comunicação pelos grafitos desafia a função social dos media. Estamos em confronto com um sistema original em relação às diversas formas acadêmicas de comunicação. Luís Beltrão assevera que a folkcomunicação é instrumento de apoio aos líderes de opinião que atuam em circunstâncias paralelas, quando não de dominados. As pesquisas de foikcomunicação devem se estender a outros setores excluídos, sem acesso aos "mass media", devido a sua posição filosófica ou ideológica contrária às normas culturais dominantes, setores que se poderiam classificar de contraculturais... Como as minorias erótico-pornográficas que utilizam as paredes dos sanitários para a difusão de suas ideias. Os grafitos servem de esteio ã comunicação de minorias políticas de extrema, auto consideradas de "dominadas", que se infiltram até mesmo na indústria cultural e sob formas aparentemente inocentes (vg quadrinhas, canções, piadas, desenhos, tomadas de cenas, diálogos...) e vão disseminando sua mensagem, não raro sob os aplausos dos detentores privativos dos meios.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/143
Aparece nas coleções:v. 2, n. 2, dez. 1978

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
OME_v2_n2_1978_15.pdf632,32 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.