Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/1217
Título: Condições operacionais de estruturas hídricas destinadas ao armazenamento de água no Vale do Rio Pajeú
Autor: Rocha, Ana Karlla Penna
Endereco Lattes do autor: http://lattes.cnpq.br/9119539861018560
Orientador: Barros Junior, Genival
Endereco Lattes do orientador : http://lattes.cnpq.br/4379675294862211
Palavras-chave: Barragens e açudes - Segurança;Abastecimento de água;Rios
Data do documento: 2018
Citação: ROCHA, Ana Karlla Penna. Condições operacionais de estruturas hídricas destinadas ao armazenamento de água no Vale do Rio Pajeú. 2018. 46 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Agronomia) – Unidade Acadêmica de Serra Talhada, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Serra Talhada, 2019.
Abstract: One of the problems related to water resources in Brazil, beyond the unconscious use of the water and overused by population, it’s your irregular geographical distribuition, so that only 3% of these resources are located in the Norteast, region that owns 27,3% of the population of the country and is characterized by high annual evaporations and low precipitation rates, which are even smaller in the Semiaridregion.In this context, one of the most important rivers of the state of Pernambuco and that constitutes the greater hydrographic basin is the Pajeú, which is born in the city of Brejinho -PE and flowsinto the Itaparica dam, with a river mouth located between the cities of Floresta and Itacuruba. Because it’s an intermittent river, one of the main initiatives of the public power to increase the water supply over time has been and continues to be the construction of large hydraulic works such as dams, whose purpose it’s to store water for supplying the cities and for the cultivation of land and animal breeding. Along the Pajeú River there are 30 reservoirs with a capacity of more than 1 million m³ of water, and the Serrinha dam has the highest storage potential with 311 million m³. Due to the lack of information on the current state of these water structures, the present work proposed to raise, between august and december of the 2018, the state of conservation and the operating dynamics of sixof the main water bodies of the Pajeú River and its tributaries.Therefore were done surveys in locoof the structural and operational aspectsof this dams, as well as approaches were taken with the managers of eachone.It was found that most of the structures shows a worrying derelictionscenario, with Brotas and Jazigo dams being the most serious cases and Saco I, which has the best condition among all of them, however all can be classified as high associated potential harm and high category therefore, prone to disruption if they remain without the short-term contemplation of a preventive management and maintenance plan.
Resumo: Um dos problemas relacionados aos recursos hídricos no Brasil, além do uso inconsciente e em demasia feito pela população, é a sua distribuição geográfica irregular, de forma que apenas 3% destes recursos estão localizados no Nordeste, região que abriga 27,83% da população do país e é caracterizada por evaporações anuais elevadas e índices baixos de precipitações, que são ainda menores na região Semiárida.Neste contexto, um dos rios mais importantes do Estado de Pernambuco e que constitui a maior bacia hidrográfica pernambucana é o Pajeú, o qual nasce no município de Brejinho–PE e deságua na barragem de Itaparica com foz localizada entre os Municípios de Floresta e Itacuruba. Por se tratar de rio intermitente uma das principais iniciativas do poder público para aumentar a oferta hídrica ao longo do tempo foi e continua sendo a construção de grandes obras hidráulicas como açudes e barragens, cujo propósito é de armazenar água para abastecimento das cidades e para o cultivo de terras e criatórios de animais. Ao longo do Rio Pajeú existem 30 reservatórios com capacidade superiora1 milhão de m³ de água, sendo a barragem de Serrinha a que possui maior potencial de armazenamento com 311 milhões de m³. Em função da falta de informação sobre o atual estado destas estruturas hídricas, o presente trabalho se propôs a levantar,no período de agosto a dezembro de 2018,o estado de conservação e a dinâmica de operação de6 dos principais corpos hídricos do Rio Pajeú e seus afluentes. Para tanto foram realizados levantamentos in loco dos aspectos estruturais e operacionais destes barramentos, bem como foram realizadas abordagens junto aos gestores de cada uma delas. Constatou-se que a maioria das estruturas apresentam um quadro de abandono preocupante, sendo Brotas e Jazigo os casos mais graves e Saco I o que possui a melhor condição entre todas elas, porém todas podem ser classificadas como de alto dano potencial associado e alta categoria de risco, portanto,propensas a rupturas caso permaneçam sem a contemplação a curto prazo de um plano de manejo e manutenção preventiva.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/1217
Aparece nas coleções:(UASTA) Trabalho de conclusão de curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tcc_anakarllapennarocha.pdf2,14 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.