Please use this identifier to cite or link to this item: https://repository.ufrpe.br/handle/123456789/1135
Title: Situação dos recursos hídricos e da irrigação nos Municípios do Agreste Meridional de Pernambuco, a partir do censo agropecuário de 2017
Authors: Carvalho, Felipe Galindo Jácome de
metadata.dc.contributor.authorLattes: http://lattes.cnpq.br/4435208873918259
metadata.dc.contributor.advisor: Borges Filho, Epaminondas Luiz
metadata.dc.contributor.advisorLattes: http://lattes.cnpq.br/9634125258121902
Keywords: Irrigação agrícola;Recursos hídricos;Água
Issue Date: 8-Feb-2019
Citation: CARVALHO, Felipe Galindo Jácome de. Situação dos recursos hídricos e da irrigação nos Municípios do Agreste Meridional de Pernambuco, a partir do censo agropecuário de 2017. 2019. 59 f.Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Agronomia) – Unidade Acadêmica de Garanhuns, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Garanhuns, 2019.
Abstract: Currently Brazil has an irrigated area of 6.95 million hectares. The knowledge of the irrigated areas and their geographic distribution is of fundamental importance for the planning of the management of the water resources. The objective of this work was to analyze the situation of water resources and irrigated agriculture in the municipalities that make up the Meridonal Agreste of Pernambuco from the Agricultural Census of 2017. The methodology of the work was divided into four stages: i) characterization of irrigation and its evolution in Brazil and in the world; ii) socioeconomic survey and surface and groundwater resources of the municipalities of the Meridional Agreste; iii) survey of the water resources present in agricultural establishments and iv) the characterization of the irrigation used in the municipalities of the agreste region according to the irrigation method employed. The Meridional Agreste region is mainly cut by intermittent rivers and the groundwater potential for irrigation utilization is low, due to the high concentration of salts present in the water in much of the region. The municipalities of Brejão, Tupanatinga, Garanhuns, Saloá, Buíque, Canhotinho and Paranatama presented more than 50% of the groundwater sweet. The municipalities of Iati, Capoeiras, Venturosa, Águas Belas, Itaíba, Caetés, Pedra, Bom Conselho, Jurema, Lagoa do Ouro and Lajedo were the municipalities that presented more than 50% of the saline groundwater. Of the Meridional Agreste establishments, 86.8% do not have springs and 75.4% do not have rivers / streams. Of these resources, only 29.8% of the springs and 32.2% of the rivers / streams are protected by forests. 65.1% of the establishments declare to have cisterns, 26.0% declare to have a well and 22.2% declare that they do not have a cistern or a well. Irrigation is present in only 6.8% of Meridional Agreste establishments and the most used methods were localized Irrigation (34.3%), wetness (33.1%) and sprinkler (25.1%).
Description: Atualmente o Brasil apresenta uma área irrigada de 6,95 milhões de hectares. O conhecimento das áreas irrigadas e sua distribuição geográfica é de fundamental importância para o planejamento da gestão dos recursos hídricos. O objetivo deste trabalho foi analisar a situação dos recursos hídricos e da agricultura irrigada nos municípios que compõem o Agreste Meridional de Pernambuco, a partir do Censo Agropecuário 2017. A metodologia do trabalho foi dividida em quatro etapas: i) caracterização da irrigação e sua evolução no Brasil e no mundo; ii) levantamento socioeconômico e dos recursos hídricos superficiais e subterrâneos dos municípios do Agreste Meridional; iii) levantamento dos recursos hídricos presentes nos estabelecimentos agropecuários e iv) a caracterização da irrigação utilizada nos municípios da região agreste de acordo com o método de irrigação empregado. A região do Agreste Meridional é recortada principalmente por rios intermitentes e o potencial de água subterrânea para o aproveitamento da irrigação é baixo, em decorrência da alta concentração de sais presente na água em grande parte da região. Os municípios de Brejão, Tupanatinga, Garanhuns, Saloá, Buíque, Canhotinho e Paranatama apresentaram mais de 50% das águas subterrâneas doce. Já os municípios de Iati, Capoeiras, Venturosa, Águas Belas, Itaíba, Caetés, Pedra, Bom Conselho, Jurema, Lagoa do Ouro e Lajedo foram os municípios que apresentaram mais de 50% das águas subterrâneas salinas. Dos estabelecimentos do Agreste Meridional, 86,8% não possuem nascentes e 75,4% não apresentam rios/riachos. Desses recursos, apenas 29,8% das nascentes e 32,2% dos rios/riachos encontram-se protegidos por matas. 65,1% dos estabelecimentos declaram possuir cisternas, 26,0% declaram possuir poço e 22,2% declaram não possuir cisterna e nem poço. A irrigação está presente em apenas 6,8% estabelecimentos do Agreste Meridional e os métodos mais utilizados foram a irrigação localizada (34,3%), a molhação (33,1%) e aspersão (25,1%).
URI: https://repository.ufrpe.br/handle/123456789/1135
Appears in Collections:TCC - Bacharelado em Agronomia (UAG)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tcc_felipegalindojácomedecarvalho.pdf805,02 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.