Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/1018
Title: Caracterização fenotípica de colônias de abelhas africanizadas resistentes ou não a Nosema e Varroa destructor em apiários do Agreste e Zona da Mata de Pernambuco
Authors: Albuquerque, João Gustavo Souza Sales de
metadata.dc.contributor.authorLattes: http://lattes.cnpq.br/5380606780632806
metadata.dc.contributor.advisor: Gomes, Renata Valéria Regis de Sousa
metadata.dc.contributor.advisorLattes: http://lattes.cnpq.br/8551019809231664
Keywords: Abelhas africanizadas;Ácaros;Fungos;Doenças parasitárias
Issue Date: 18-Jan-2019
Citation: ALBUQUERQUE, João Gustavo Souza Sales de. Caracterização fenotípica de colônias de abelhas africanizadas resistentes ou não a Nosema e Varroa destructor em apiários do Agreste e Zona da Mata de Pernambuco. 2019. 29 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Zootecnia) - Departamento de Zootecnia, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2019.
Abstract: Bees in Brazilian beekeeping are predominantly hybrid, with little knowledge about the health of these bees, especially in the Northeast region of Brazil. As diseases and pests compromise the development of the colony, causing damages in the production, the objective of this work was to characterize colonies of Apis mellifera bees resistant or not to Nosema and Varroa destructor in the Agreste and Zona da Mata regions of Pernambuco. Samples were collected from sixty - three colonies for Nosema analysis and fifty - eight for analysis of Varroa destructor. The collected samples were preserved in 70% alcohol, to prevent the bees from perishing and to carry out the analyzes. In the results it was observed that 54% of the colonies did not present Nosema spores, 35% presented in the very light scale and 11% light. In the Varroa destructor analysis a mean of 3.44 ± 4.69 was observed. The analyzed colonies of Apis mellifera (Africanized) bees from the Zona da Mata and Agreste of Pernambuco are characterized as resistant to Nosema and Varroa destructor, presenting colonies with low infection rate and infestation.
Description: As abelhas na apicultura brasileira são predominantemente híbridas, sendo pouco o conhecimento a respeito da sanidade dessas abelhas, especialmente na região Nordeste do Brasil. Como doenças e pragas comprometem o desenvolvimento da colônia, ocasionando prejuízos na produção, o objetivo deste trabalho foi caracterizar as colônias de abelhas Apis mellifera resistente ou não a Nosema e Varroa destructor nas regiões do Agreste e Zona da Mata de Pernambuco. Foram coletadas amostras de abelhas de sessenta e três colônias para análise de Nosema e cinquenta e oito para análise de Varroa destructor. As amostras coletadas foram conservadas em álcool 70%, para evitar o perecimento das abelhas e para realizar as análises. Nos resultados observou-se que 54% das colônias não apresentaram esporos de Nosema, 35% apresentaram na escala muito leve e 11% leve. Na análise de Varroa destructor verificou-se média de 3,44±4,69. As colônias analisadas de abelhas Apis mellifera (africanizadas) da Zona da Mata e Agreste de Pernambuco são caracterizadas como resistentes a Nosema e Varroa destructor apresentando as colônias baixa taxa de infecção e infestação.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/1018
Appears in Collections:TCC - Zootecnia (Sede)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tcc_joãogustavosouzasalesdealbuquerque.pdf1,07 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.